Home Atualidades VII Congresso da CIG define estratégias de atuação sindical e ratifica solidariedade...

VII Congresso da CIG define estratégias de atuação sindical e ratifica solidariedade internacional

133

Para eleger a nova direção executiva e definir as estratégias de atuação sindical para o próximo período, a Confederação Intersindical Galega (CIG) realizou o VII Congresso, nos dias 27 e 28 de maio, em Santiago de Compostela, Galícia. Sob o lema “Com a CIG somos mais fortes”, o evento reuniu representantes de vários países e realizou um amplo debate sobre a retirada de direito a nível mundial. O secretário de finanças da CUT Brasília, Julimar Roberto participou do evento representando a Central Única dos Trabalhadores.

A CIG surgiu em 1994, fruto da união das duas centrais sindicais galegas, CXTG e INTG. Desde então, tem atuado em prol dos trabalhadores, tendo como princípio fundamental de luta a democracia e a participação social. A entidade defende também a solidariedade de classe e o internacionalismo, pois acredita que a luta sindical, quando unificada, torna-se mais forte e eficaz.

O debate surge em um momento em que o país vive um período bastante peculiar. A exemplo do Brasil, o governo propõe uma série de projetos que retira direitos e impacta fortemente na vida da classe trabalhadora.

O eleito secretário-geral, Paulo Vazquez destacou a importância da atuação sindical para barrar a retirada de direitos. “Devemos ser coletivamente atrevidos ao lançar as nossas alternativas. Precisamos estar presentes nos locais de trabalho e entrar à frente das lutas sociais. Este será o único caminho para alcançar a tomada de consciência de nossa exploração de classe e nacional”, disse.

Para Julimar, é fundamental a troca de experiências entre sindicalistas, ainda que atuem em países diferentes. “Vivemos um momento de imensos retrocessos. Isso, não apenas no Brasil. Podemos notar que, em consequência da decadência do sistema capitalista, houve o aumento da cobrança dos direitos trabalhistas e sociais para suprir as deficiências geradas pela falência do neoliberalismo. Por isso, é tão importante estarmos unidos pela mesma causa, rompendo todas as fronteiras”, disse.

Direção Executiva eleita no Congresso

1. Paulo Carril Vázquez.
2. Margarida Corral Sánchez.
3. Francisco Xavier Cartelle Pérez
4. Susana Mendez Rodriguez
5. Fernando Acuña Rua
6. Lúcia Freire Ces
7. Miguel Malvido Cabirto
8. Nicolasa Castro Monteiro
9. Paulo Paio Rubido Bará
10. Anjo Noceda Carvalho
11. Renato Nunez da Silva
12. Francisco González Sio

Fonte: CUT Brasília