Início Atualidades Brasília Servidores do Detran denunciam indicação política para cargo de diretor

Servidores do Detran denunciam indicação política para cargo de diretor

Em dezembro, o diretor do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação (Dirtec) do Detran foi afastado do cargo. Segundo o Sindetran-DF, sindicato que representa a categoria, a exoneração do servidor de carreira ocorreu por motivos políticos e o indicado para ocupar a vaga, que é do quadro da Polícia Civil do DF, não tem sequer experiência na área. O sindicato vem atuando de diversas formas para que o nomeado não assuma a pasta e que o cargo seja ocupado por um servidor de carreira do Detran. O Sindetran ainda afirma que não estão descartadas paralisações e até greve caso a troca seja efetivada.

“Temos uma bandeira de luta que defende que os cargos de confiança no Detran sejam preenchidos por servidores de carreira, do cargo mais simples ao de diretor geral. Não aceitaremos servidores ou pessoas alheias ao quadro do Detran para comandar. Isso é uma decisão tomada em assembleia da nossa categoria. Não é nada contra a PCDF ou com o nomeado. Nossa briga é mesmo pela profissionalização do Detran. Por isso, exigimos respeito!”, explica o presidente do Sindetran, Fabio Medeiros. Até agora, o novo diretor da Dirtec foi nomeado, mas ainda não tomou posse do cargo.

O dirigente sindical explica que a indicação de nomes fora do quadro para a ocupação de cargos estratégicos traz perdas ao próprio Detran e também à sociedade. “O Detran é um órgão técnico. Por isso, é necessário pessoas experientes para ocupar suas diretorias, que conheçam bem o trânsito e o funcionamento do órgão. Agentes externos ao Detran/DF dependem da tecnologia gerida pela Dirtec para prestação de serviços à sociedade. E esse trabalho só vai funcionar bem com servidores da casa, pois conhecem as necessidades do Detran, o trabalho que está sendo feito e vestem a camisa. Consequentemente, a sociedade só terá um bom serviço se as atividades forem desempenhadas por pessoas capacitadas, não por aquelas indicadas por meras questões políticas”.

Além das questões diretas ligadas ao Detran, as atividades da Dirtec são também utilizadas por outros órgãos públicos, que dependem da tecnologia do setor para prestação de alguns serviços. Como exemplos, a Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal, para a gestão do IPVA; a Polícia Civil do DF, para registro de roubo e furto; e a PMDF, para ações de fiscalização.

Fonte: CUT Brasília