Após caso confirmado de Covid-19, Sintect-DF entra na Justiça para poupar vida de trabalhadores do CDD Sobradinho

Dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos (Sintect-DF) estiveram nessa quinta-feira 7 no Centro de Distribuição dos Correios (CDD) de Sobradinho para exigir que a empresa tenha compromisso com a vida dos trabalhadores do local. Isso porque mesmo depois de um dos trabalhadores ter testado positivo para a Covid-19, a diretoria do CDD Sobradinho se recusa a fechar a unidade ou mesmo operar com quadro reduzido. O Sindicato entrou com ação judicial para que os 30 ecetistas da unidade possam ser de fato isolados por 15 dias, como medida preventiva.

Segundo o Sintect-DF, a direção do CDD Sobradinho também não providenciou a testagem de todos os trabalhadores, realizando como ação apenas a desinfecção do local e o afastamento de apenas quatro ecetistas. O teste de Covid-19 de todos os trabalhadores só foi possível pela ação do próprio Sintect, que procurou um posto que realizasse o serviço e garantiu o procedimento.

“Enquanto a acontecia o processo de higienização os funcionários tiveram que aguardar do lado de fora. Mais uma vez os Correios priorizam o lucro e trata a vida e saúde dos trabalhadores com descaso”, denuncia o Sintect-DF em postagem nas redes sociais, e continua: “A direção dos Correios segue a política genocida de Bolsonaro, não implementando medidas eficazes de proteção. As máscaras e os produtos de higienização distribuídos não são suficientes para atender com eficácia todos trabalhadores, e enquanto isso, vidas continuam sendo perdidas”.

Em todo Brasil, mais de 20 trabalhadores dos Correios já morreram vítimas de Covid-19.

Fonte: CUT-DF, com informações do Sintect-DF

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome