Defesa do serviço público e 8 de março são destaques na reunião da Direção Estadual da CUT-DF

Contra a agenda de retirada de direitos de Jair Bolsonaro e do governador do DF, Ibaneis Rocha, os dirigentes da CUT-DF decidiram reforçar a luta em defesa das empresas e do serviço público, além de engrossar o 8 de março – Dia Internacional das Mulheres. A atividade foi realizada nesse sábado, 25.

Entre os encaminhamentos, o grupo decidiu massificar a participação na audiência pública em defesa dos serviços públicos, agendada para o dia 12 de fevereiro, às 10h, no auditório Nereu Ramos da Câmara os Deputados.

Outro ponto deliberado foi a mobilização para o Dia Nacional de Mobilização, chamado pela CUT, no dia 18 de março.

Grupo mais prejudicado com o atual governo, a pauta das mulheres também teve destaque na reunião da Direção Estadual da CUT-DF. No encontro, foi reforçada a importância de as mulheres Cutistas se somarem ao ato do dia 8 de março, que vem sendo construído conjuntamente com outras organizações feministas do DF. A próxima reunião de organização será dia 2 de fevereiro, às 14h, na Ceilândia (local a confirmar).

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome