Vigilantes conquistam reajuste salarial e mantêm cláusulas sociais em novo ACT

Em uma conjuntura de crescentes ataques aos direitos trabalhistas, trabalhadores/as vigilantes do DF conquistaram reajuste salarial e impediram a aplicação da reforma trabalhista no fechamento no Acordo Coletivo de Trabalho 2010. A proposta foi aprovada em assembleia nesta terça-feira (17).

As negociações entre Sindicato dos Vigilantes e patronal iniciaram em setembro. Com data-base em 1º de janeiro, a categoria fechou o novo acordo com reajuste de 3,20% no salário e tíquete alimentação, além da manutenção de todas as cláusulas sociais do ACT anterior.
“Horista, trabalho intermitente e todas as perversidades da reforma trabalhista continuam sem incidir em nosso acordo coletivo. Em um momento como o que estamos vivendo, trágico para a classe trabalhadora, essa é uma grande conquista”, avalia o vigilante e secretário-geral da CUT Brasília, Roberto Miguel.

Durante a assembleia dos/as vigilantes, o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Rodrigues, disse que a conquista da categoria é resultado da mobilização e unidade da categoria. “Em tempos de ódio e ataque aos nossos direitos, a resposta deve ser sempre essa: unidade, mobilização e luta organizada.”

Para o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Paulo Quadros, o consenso entre trabalhadores e patrão foi uma grande vitória. “Antes da nossa data-base, estamos com nossa convenção coletiva pronta para ser assinada”, destaca, considerando a realidade de outras categorias da classe trabalhadora.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome