FABÍOLA ANTEZANA | A violência contra as mulheres eletricitárias

Diretora do Sindicato dos Urbanitários do DF (STIU-DF) e diretora estadual da CUT Brasília, Fabíola Antezana explica que embora as mulheres tenham ganhado espaço no setor elétrico, elas ainda sofrem violência, seja quando preteridas aos cargos de chefia, seja quando questionadas sobre a capacidade de realizar tarefas do setor de trabalho.

“No operativo, nossos colegas trabalhadores, homens, não conseguem entender que nós também conseguimos subir em postes, fazer manutenção. No administrativo, somos preteridas quando se tratam dos cargos de gestão”, afirma.

Este é o 14º da série de 21 vídeos produzidos pela CUT Brasília sobre a violência contra as mulheres nas relações de trabalho. O material faz parte da campanha 21 Dias de Ativismo Feminista Pelo Fim da Violência Contra a Mulher.

Leia também: 21 DIAS DE ATIVISMO FEMINISTA | CUT reflete sobre violência contra as mulheres nas relações de trabalho em http://bit.ly/343ynvE

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome