Projeto jornalístico denuncia censura à arte

Uma iniciativa jornalística lançada em setembro deste ano tem se tornado uma importante ferramenta para denunciar a censura às expressões artísticas no Brasil. Intitulado “Observatório da Censura à Arte”, o projeto mapeia os casos ocorridos no país e expõe relatos que não chegam à imprensa.

A iniciativa é do grupo Nonada − Jornalismo Travessia, um veículo de comunicação cultural, que relaciona a arte com temas voltados ao direito humano. A ideia surgiu após a redação do Nonada, em Porto Alegre (RS), começar a receber inúmeras denúncias de cancelamentos de eventos, todas fundamentadas em discursos conservadores e políticos.

A partir daí, o veículo iniciou  um processo de monitoramento e checagem das denúncias que chegavam à redação. Para a coleta de informações, são usados critérios do Observatório de Comunicação, Liberdade de Expressão e Censura da USP, que define a censura como “um ato que visa alterar, modificar, silenciar, interditar manifestações de produção simbólica – livros, revistas, charges, encenações teatrais, músicas, danças, pintura, desenho, notícias, conteúdos digitais, games.”  Confirmada a veracidade dos fatos, o material  com  texto, foto e vídeo é publicado e atualizado constantemente.

Até o lançamento da plataforma − em 10 de setembro − aproximadamente 30 casos haviam sido constatados. São Paulo e Rio Grande do Sul encabeçam a lista dos estados com maiores ocorrências.

O Nonada segue recendo denúncias pelo e-mail nonada@nonada.com.br.

Fonte: CUT Brasília com Brasil de Fato

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome