Grupo se identifica como policial e invade Federação dos trabalhadores dos Correios

Por volta das 14h30 dessa sexta-feira (9), dois homens e uma mulher que se identificaram como policiais federais entraram sem permissão na sede da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

Questionados por uma funcionária da Fentect, um dos homens disse que procurava um banheiro. Sem prever qualquer tipo de risco, a funcionária indicou um no piso superior. Sem titubear, eles foram subindo. Já no andar de cima, outro funcionário da Federação perguntou como poderia ajudá-los. Inesperadamente, um dos homens perguntou: “aqui que fica a CUT?”. O funcionário explicou que não, que a entidade era filiada à Central.
Novamente questionados sobre o motivo da presença na Fentect, os homens apresentaram uma carteira de identificação policial, segundo a Fentect, e disseram que estavam fazendo um estudo e treinamento de novos policiais.

“A nossa preocupação é saber o que realmente eles foram fazer lá, sem mandato, sem documento. Foram nos intimidar? Foram instalar algum aparelho de monitoramento?”, questiona a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores de Correios e Telégrafos e Similares (Sintect), Amanda Corcino.

A dirigente sindical disse ainda que a orientação é “verificar as imagens de segurança da Fentect, registrar um boletim de ocorrência e denunciar a ação em todos os locais possíveis”. “Isso é um absurdo, não podemos aceitar”, afirma Amanda Corcino.

Essa não é a primeira vez que a Federação é alvo de perseguição. No último dia 2 de agosto, a Fentect publicou matéria denunciando que a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) solicitou que a ECT encaminhasse relação de trabalhadores filiados a partidos de oposição ao governo que atualmente ocupam funções na empresa.

“A Fentect vê com preocupação a escalada da perseguição a entidades e movimentos sociais populares, partidos e lideranças de oposição ao governo. O autoritarismo e os abusos têm se tornado cada vez mais frequentes e não podem ser tolerados por quem preza pela democracia”, afirma a Federação em nota publicada no último dia 9 de agosto.

Em plenária realizada neste sábado (10), delegados e delegadas do DF eleitos para o 13° Congresso Nacional da CUT aprovaram moção de repúdio às ações de intimidação desenvolvidas contra a Fentect. “Não nos curvaremos a esta tentativa sistemática de amedrontamento”, disse o secretário-geral da CUT Brasília,Rodrigo Rodrigues.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome