Em ato, vigilantes afirmam que não aceitarão calote

Mais de 60 trabalhadores vigilantes que prestam serviço no BRB realizaram ato público em frente ao Edifício sede do Banco. A ação, realizada na última segunda (15), tem como objetivo garantir o pagamento dos salários e de outros benefícios.

Segundo o Sindicato dos Vigilantes, os trabalhadores temem que a empresa Soberana, que venceu a licitação para prestar serviço de vigilância ao BRB, adote as mesmas práticas realizadas em outros órgãos públicos que atua. De acordo com o Sindicato, além do atraso salarial, vigilantes da Câmara dos Deputados vinculados à empresa, por exemplo, tiveram que entrar na justiça para receber a multa de 40% do FGTS.

O Sindicato dos Vigilantes ainda informa que realizou reunião com a direção do BRB. No encontro, os representantes do Banco disseram que o processo de licitação ainda não foi concluído, tendo ainda três recursos de outras empresas para serem respondidos. “O Sindicato vai acompanhar atentamente o desenrolar dessa licitação, sempre buscando resguardar o emprego e os direitos dos vigilantes”, publicou a entidade em nota.

Fonte: CUT Brasília, com informações do Sindicato dos Vigilantes

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome