Contagem regressiva para a Greve Geral do dia 14 de junho

Vamos parar um dia para evitar o retrocesso de uma vida inteira. Este é o lema da Greve Geral da classe trabalhadora, que será realizada no próximo dia 14 de junho. O movimento paredista, que vem ganhando cada vez mais adesão, traz na pauta a luta contra a reforma da Previdência e todos os desmontes de Bolsonaro.

“A Greve Geral insurge contra os ataques à classe trabalhadora e à sociedade em geral. Desde a redemocratização do país, nenhum outro governo cometeu tantas ações contra os direitos trabalhistas, os direitos individuais, os direitos humanos. Por isso, é importante que toda a classe trabalhadora faça adesão ao movimento grevista, como forma de demonstrar que não iremos aceitar retrocesso”, afirma o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto.

Além da luta contra a reforma da Previdência, a pauta da Greve Geral ainda aborda os seguintes eixos:

– Contra as privatizações e desmonte das empresas públicas

– Contra os ataques e desmonte do serviço público

– Por emprego, renda e direitos

– Pelo acesso democrático e popular à terra, dialogando com a reforma agrária, os povos originários dos quilombos e povos indígenas

– Por igualdade de oportunidades e direitos

– Pela garantia do Estado Democrático de Direito

Clique aqui para saber mais sobre as pautas da Greve Geral do dia 14 de junho

Todos os dias publicaremos aqui e nas nossas redes sociais um vídeo de representantes de categorias de trabalhadores fazendo a convocação para a Greve Geral. Acompanhe!

O secretário-geral do Sindsep-DF, Otton Pereira Neves, faz chamado para a Greve Geral do dia 14 de junho

Veja a convocação da presidenta do Sinprefor, Suyenne Borges. O Sindicato representa os servidores públicos municipais de Formosa.

Trabalhadores bancári@s estão junt@s na luta contra a reforma da Previdência e todos os ataques de Bolsonaro ao povo brasileiro. O presidente do Sindicato dos Bancários DF, Eduardo Araujo, faz o chamado para a Greve Geral do dia 14 de junho.

Maria Isabel Caetano, presidenta do Sindiserviços-DF – Defesa dos Trabalhadores Terceirizados, faz chamado para Greve Geral da classe trabalhadora, que será realizada no dia 14 de junho.

Trabalhador@s vigilantes engrossam a Greve Geral do dia 14 de junho. Assista ao chamado do dirigente do Sindicato dos Vigilantes do DF e da CUT Nacional, Roberto Miguel.

O campo apoia a Greve Geral do dia 14 de junho. O chamado para engrossar o movimento paredista da classe trabalhadora é feito pelo dirigente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (FETADFE), Lucindo Alves.

Professores e professoras da rede pública de ensino do DF vão parar na Greve Geral do dia 14 de junho. Quem dá o recado é o dirigente do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF), Cláudio Antunes.

A dirigente do Sindicato dos Urbanitários (STIU-DF) Fabíola Antezana, convoca a categoria e a classe trabalhadora em geral para parar um dia e evitar o retrocesso de uma vida inteira.

O Brasil vai parar na Greve Geral do dia 14 de junho. Veja a convocação do dirigente da CUT Brasília e presidente da Contracs, Julimar Roberto.

“Dia 14 de junho é um dia para dizer não aos desmontes de Bolsonaro e sim à dignidade, ao respeito e a um futuro decente para essa e as próximas gerações”. Veja o recado do presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto, e saiba mais em http://bit.ly/2vBbaS1

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome