Vigilantes reclamam de salário atrasado

Aproximadamente 1.100 trabalhadores vigilantes, funcionários da Confederal Vigilância e Transporte de Valores LTDA,  que prestam serviços à Secretaria de Fazenda, Orçamento, Planejamento e Gestão (SEFP-DF) e à Secretaria de Educação (SEE-DF), estão com o salário mensal atrasado. O pagamento deveria ter sido efetuado há uma semana.

De acordo com o Sindesv-DF, que representa a categoria, a empresa alega que o GDF não realizou os repasses mensais necessários para quitação da dívida. A administração distrital, no entanto, destaca que o pagamento com as instituições terceirizadas estão em dia.

Diante disso, o sindicato prestou queixa formal junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e à Superintendência Regional do Trabalho no DF, e aguarda um posicionamento dos patrões.

“Eu entrei em contato com os diretores e eles alegaram que não receberam o repasse do GDF, por isso não pagaram. Mas, eles assinaram um contrato que os obriga a ter capital de giro para efetuar os pagamentos, mesmo nesses casos”, disse Gilmar Rodrigues, diretor de Comunicação da entidade.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome