Sindicato dos vigilantes promove dia especial para a saúde do trabalhador

Com a precarização do ambiente de trabalho ― decorrente da reforma trabalhista e da terceirização desenfreada ― a saúde do trabalhador tem estado cada vez mais fragilizada. Pensando nisso, e na melhor forma de conscientizar seus filiados quanto a necessidade de conservar uma vida com qualidade, o Sindicato dos Vigilantes do Distrito Federal (Sindesv-DF) realizou, nesta terça (13), o Dia da Saúde do Vigilante.

A atividade contou com diversas ações. Pela manhã, além da oferta de vários exames preventivos, foram realizadas palestras, conscientizando o trabalhador sobre a necessidade de hábitos saudáveis.  A programação se estendeu durante todo o dia.

“Essa ação surgiu devido ao grande número de vigilantes com problemas de saúde. Constatamos muitos casos de hipertensão, problemas cardiológicos, ortopédicos, circulatórios ― por ficarem muito tempo em pé ―, gástricos ― por conta da ansiedade ―, além de problemas psicológicos decorrentes de situações traumáticas vivenciadas nos postos de serviços”, disse Tiana Santana, diretora do Sindesv.

De acordo com Tiana, essa é apenas uma das inúmeras ações voltadas à saúde do trabalhador que a entidade pretende realizar. Segundo a dirigente, as próximas atividades serão mais complexas e com mais atendimentos, aprimorando ainda mais os debates sobre o tema.

“Hoje, temos uma saúde pública caótica, agravada ainda mais com o congelamento dos gastos. Faltam atendimentos, medicamentos e especialistas . Além disso, temos o agravante da precarização do ambiente de trabalho que debilita, ainda mais, a saúde do trabalhador. O governo não faz o papel dele e, nesse contexto, o sindicato entra tentando amenizar o sofrimento desses guerreiros e guerreiras que formam a nossa base”, finalizou.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome