Bombeiros civis driblam conjuntura e garantem avanços em CCT

Bombeiros civis do Distrito Federal aprovaram a Convenção Coletiva de Trabalho de 2019, em decisão unânime durante assembleia realizada no noite dessa terça-feira, 8. A nova CCT garante reajuste salarial de 5% para o bombeiro civil líder e 3,7% para o bombeiro civil básico.

Ainda nas cláusulas econômicas, a categoria conquistou reajuste de 3,7% no auxílio-alimentação; o aumento do auxílio saúde de R$ 139 para R$ 149; o pagamento de vale-alimentação durante a capacitação continuada; o pagamento de hora extra quando a empresa requisitar o empregado para treinamentos que excedam a jornada, ente outros pontos.

Entretanto, para o presidente do SindBombeiro, Felipe Araújo Sousa, os avanços foram importantes também nas cláusulas sociais, principalmente na que diz respeito à jornada de trabalho.

“Com o governo Bolsonaro, os empresários se sentiram mais empoderados para retirar os direitos dos trabalhadores. Aqui na nossa categoria, eles queriam retirar o limite da nossa jornada semanal de 36 horas, uma garantia que temos em lei. Mas nós não aceitamos. Recusamos a proposta e falamos que estamos mobilizados para não perdermos nenhuma conquista nossa”, afirma o dirigente sindical.

Além da jornada semanal de no máximo 36 horas, os bombeiros civis do DF também garantiram na CCT a ampliação de 4 para 5 dias a licença em caso de falecimento de cônjuge e familiares de 1º grau e outros avanços.

“Foi muito importante fechar um acordo que beneficiasse os trabalhadores nesse momento de retrocesso, e isso foi garantido graças ao empenho da direção do SindBombeiros. Nós da CUT parabenizemos os bombeiros civis do DF e nos dispomos a estar sempre juntos em todas as ações dos trabalhadores”, disse o secretário de Administração e Finanças da CUT Brasília, Julimar Roberto, que participou da assembleia da categoria. Também esteve presente no encontro o representante da Federação dos Trabalhadores do Comércio, Washington Domingues Neves.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome