Vitória! Oposição impede que Lei da Mordaça seja votada esse ano

Foram longas as batalhas travadas pelos deputados progressistas na Comissão Especial da Câmara, responsável por analisar o Projeto de Lei 7180/14, que institui a Lei da Mordaça. Inúmeras sessões marcadas e suspensas, vários pedidos de vistas, muitas discussões, verdadeiros confrontos. Por fim, a vontade popular sobressaiu-se, e o PL que pretendia levar a censura às escolas termina o ano na gaveta.

Durante a manhã desta terça (11), a reunião deliberativa para análise da medida foi cancelada por falta de quórum e o presidente da comissão, deputado Marcos Rogério (DEM/RO), anunciou que não mais convocaria o colegiado este ano. O parlamentar reconheceu o excelente trabalho desenvolvido pela oposição.

“A oposição cumpriu o seu papel ao fazer uma obstrução sistemática, com a presença permanente dos parlamentares. Enquanto que a maioria absoluta dos deputados favoráveis à medida vinha votar e saia da comissão. Isso acabou gerando esse ambiente que não permitiu a votação”, disse.

Para educadores, alunos e todo o campo progressista, a vitória foi emblemática e contou com muita comemoração. A deputada Erika Kokay (PT-DF), uma das figuras atuantes no processo, destacou que, no próximo ano, será preciso manter a mesma resistência.

“Conseguimos impedir que este projeto fosse aprovado nesta comissão. Isso significa que, no ano que vem, vamos partir do zero. É preciso que tenhamos uma clareza muito grande, porque teremos que disputar as narrativas. No ano que vem, temos certeza que voltarão com a escola amordaçada. Precisamos continuar com essa mágica de transformar minorias em maioria. Mordaça nunca”, acrescentou a parlamentar.

Fonte: CUT Brasília com informações do Metrópoles 

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome