Trabalhadores em telecomunicações do 192 do SAMU reafirmam luta contra calote

Os trabalhadores responsáveis por atender as ligações do SAMU 192, que prestavam serviços à empresa terceirizada Vanerven, mal terminaram de cumprir o aviso prévio e se depararam com a notícia que enfrentarão dificuldades para receber valores referentes às verbas rescisórias.

De acordo com o Sinttel/DF, sindicato que representa a categoria no Distrito Federal, a empresa perdeu o contrato de licitação com GDF e os trabalhadores serão recontratados pela GSI, nova prestadora de serviço. Porém, em ofício enviado ao sindicato, a Vanerven alega que não recebeu os repasses finais do governo e, caso isso não se resolva, terá dificuldades para quitar os vencimentos dos trabalhadores.

Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (30), os trabalhadores decidiram manter o estado de alerta. Caso se confirme o não pagamento, a categoria poderá iniciar um movimento paredista.

De acordo com o diretor de comunicação e imprensa do Sinttel, Leandro  Fonseca, cerca de 50 trabalhadores aguardam receber os valores da rescisão contratual e a empresa tem um prazo de dez dias a contar de hoje para quitar todos os débitos. “Contamos com o empenho e participação de todos nas próximas mobilizações. O sindicato continuará atento e atuante para evitar que a categoria seja prejudicada”, garante.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome