Rádio Sinttel-DF conta história do Quilombo Mesquita, nesta sexta (14)

Distante 70 quilômetros do Plano Piloto, cerca de 3 mil habitantes compõem o comunidade do Quilombo Mesquita, erguida pela força de negros e negras. A trajetória de luta e resistência dessa comunidade de quase 300 anos será tema de entrevista ao vivo na Rádio Sinttel-DF, com o professor e pesquisador da Universidade de Brasília, Manoel Barbosa Neres, autor do livro “Quilombo de Mesquita – História, Cultura e Resistência”. A transmissão será feita pelo Facebook do Sinttel-DF, nesta sexta-feira (14), às 11h.

Durante a construção de Brasília, os moradores do Quilombo Mesquita foram essenciais para a idealização da capital federal. Na Esplanada dos Ministérios, antes da existência dos prédios mais importantes de Brasília, um campo aberto era ocupado por descendentes de escravos que levavam bois para pastar. Eram eles moradores do Quilombo Mesquita.

“Quilombolas tiveram uma participação direta na construção de Brasília, mas, infelizmente, raramente aparecem na história como personagens principais”, afirma o professor e pesquisador dessa comunidade, Manoel Barbosa Neres.

Depois de quase 300 anos de sua fundação, o Quilombo Mesquita se vê ameaçado pelo interesse imobiliário, principalmente de empresas ligadas a José Sarney, diante da valorização das terras da região.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome