Jornalistas realizam assembleia dia 17 para avaliação de proposta patronal

O Sindicato das Empresas de TV, Rádios e Jornais (Sinterj) encaminhou nesta segunda-feira (9/7) uma nova proposta patronal para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).  O documento era aguardado pela representação dos trabalhadores desde a última reunião de negociação, que aconteceu em 20 de junho. Uma nova assembleia da categoria para avaliação da pauta está marcada para terça (17), a partir das 19h30, no auditório do Sindicato dos Jornalistas no SIG.

A proposta das empresas propõe um reajuste nos salários de 2,5%, sendo 2% retroativo a 31 de março, podendo ser parcelado em até três parcelas (julho, agosto e outubro/18). Os outros 0,5% seriam pagos em dezembro de 2018 sem retroativo. No piso salarial será aplicado o reajuste de 2,5%, sendo também parcelado o retroativo em até três vezes.

Os patrões mantiveram a ampliação da compensação das horas extras para 180 dias, o parcelamento do PLR para 2019 (40% do valor) e modificações na cláusula de despesa viagem, acabando com as horas in itinere. O envio da lista de rescisões ao SJPDF ficou facultativo pelas empresas.

O Sindicato dos Jornalistas se comprometeu a apresentar a proposta patronal para votação única dos trabalhadores. Para Gésio Passos, da coordenação do SJPDF, a proposta apresenta avanços na negociação. “Conseguimos impedir a maioria das tentativas de retirada de direitos que as empresas desejavam. Agora é hora de a categoria decidir”.

Confira um resumo da proposta enviada pelo sindicato patronal:

– Reajuste de 2% nos salários e no piso, com pagamento retroativo em até 3 vezes, além de um reajuste de mais 0,5% em dezembro de 2018 sem retroativo;

– PPR/Abono: Piso de R$1650,00 e teto de R$1900,00 do salário base de forma integral até dezembro de 2018 ou em duas parcelas, sendo a primeira (60%) em outubro de 2018 e a segunda em fevereiro de 2019;

– Auxílio-creche passa para R$460,00 (2,22% de reajuste);

– Reajuste do piso do auxílio alimentação para R$300,00 (2,39% de reajuste) em dezembro de 2018 sem retroativo;

– Fim da cláusula de horas intinere (deslocamento) prevista na cláusula de viagem;

– Mudança da cláusula de horas extras, permitindo a compensação por folga em até 180 dias;

– Redução da intrajornada para 30 minutos e divisão das férias em até 3 períodos desde que haja concordância entre empregador e empregado;

– Fica facultado às empresas o envio da lista de rescisões dos jornalistas ao SJPDF;

– Vigência do acordo por 2 anos, exceto as cláusulas econômicas e mais seis itens a escolha de cada Sindicato;

Histórico

Os jornalistas realizaram uma consulta às redações entre os dias 7 e 8 de junho, quando aprovaram uma nova contraproposta. A categoria propôs um reajuste de 3% nas cláusulas econômicas, além do pagamento do PPR/Abono em 2018, a manutenção das clásulas de hora extre e despesa de viagem.

Na negociação, os jornalistas também tiveram acordo com outras propostas apresentadas pelo sindicato patronal, incluindo o reajuste do auxílio-alimentação para R$300,00, sendo pago em dezembro de 2018. A questão da diminuição da intrajornada para 30 minutos e do parcelamento das férias em até 3 parcelas, sendo ambas em mútuo acordo entre empregados e patrões, também foi aprovada.

Fonte: Sindicato dos Jornalistas do DF

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome