“Xploit: Internet Sob Ataque” discute ameaças à web como nós a conhecemos

Jardins murados, regulação de proteção de dados, privacidade e infraestrutura são alguns dos temas que a websérie Xploit: Internet Sob Ataque discute em seis capítulos. Produzida pelo coletivo Actantes e a TVDrone, o documentário perpassa todos os assuntos que fazem sentido para uma rede democrática. A produção vai ao ar pela TVT, nesta terça-feira (12/6), às 20h30.

No momento em que as teles brasileiras anseiam seguir um projeto que termina com a neutralidade da rede nos Estados Unidos, fazendo pressão no Congresso para revogar uma decisão presidencial de 2014 e também derrubar o Marco Civil, assistir à websérie se faz não só urgente pela discussão que ela levanta, mas também por discutir questões determinantes para o futuro da internet.

Os episódios são curtos, de 10 a 15 minutos cada um. Advogados, ativistas, desenvolvedores e sociólogos são entrevistados para discutir os temas. Entre os participantes, estão Richard Stallman, cocriador do Gnu, o sistema operacional livre baseado em Unix, a ativista Sacha Costanza-Chock, que conta como o Twitter surgiu, Carla Jancz (desenvolvedora) e Esther Solano (cientista social).

O capítulo 1, Democracia Hackeada, trata de como as limitações da rede influenciam a liberdade do cidadão no Brasil. A segunda parte, chamada de Força Bruta, descreve como os ativistas e movimentos sociais ligados à rede sofrem perseguição.

Depois, a websérie, no capítulo 3, discute a infraestrutura, quase toda ela dependente de cabos que passam pelos Estados Unidos. Não à toa recebe o nome de Colonialismo 2.0. O quarto episódio, Big Data Big Brother, entra em um tema delicado, a coleta de dados pelas grandes companhias e como isso pode se voltar contra o usuário, assunto que se aprofunda na quinta parte, Da Liberdade ao Controle.

A websérie encerra com Resistência, que mostra como os usuários estão enfrentando as restrições e lutando por direitos individuais e pela liberdade na rede.

Dirigida por Fabrício Lima, XPloit: Internet Sob Ataque venceu em novembro o Rio WebFest 2017, na categoria Melhor Série de Documentário. Essa premiação abriu uma esperança para a equipe do documentário, que tem planejado uma segunda temporada. Sem verba e sem retorno financeiro, a vitória pode ser a possibilidade para o projeto continuar.

A websérie também está disponível no YouTube (a série completa está no canal da TVDrone).

Fonte: Canaltech, com alterações da CUT Brasília 

 

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome