Bandeiraço no STF reafirma defesa constante de Lula

Com unidade e palavras de ordem, a militância de esquerda chacoalhou bandeiras vermelhas em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) nessa quarta-feira (11/4). Os manifestantes exigiram a votação das duas ADCs (Ações Declaratórias de Constitucionalidade) que barram o cumprimento de pena após condenação em segunda instância.

Se aprovadas, as ADC’s podem beneficiar o presidente Lula, já que o presidente foi preso após condenação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (segunda instância). Entretanto, o relator ministro Marco Aurélio Mello atendeu ao pedido do PEN (Partido Ecológico Nacional) e suspendeu por cinco dias a tramitação do processo.

“É revoltante que um presidente seja condenado sem provas antes de se acabarem os recursos cabíveis. Não adianta eles acharem que o povo brasileiro vai se acostumar com a prisão de Lula, isso não vai acontecer. Ao contrário, a indignação aumenta a cada dia, pois sabemos que essa é uma prisão injusta, gerada por um processo ‘viciado’. A prisão de Lula é um atentado à democracia”, afirmou o dirigente da CUT Brasília, Julimar Roberto, durante o ato realizado no STF.

Já o diretor do Sinpro-DF, Gabriel Magno, reforçou a necessidade de manter a unidade. “Neste momento, é fundamental continuarmos firmes na luta. Esta é uma batalha daqueles que ainda acreditam em uma Justiça transparente e imparcial. Lula está tendo sua liberdade cerceada e está sendo vítima de perseguição política. Os movimentos sociais não se calarão, vamos para as ruas e continuaremos avançando.”

Atos em defesa de Lula e da democracia são realizados em todo Brasil e em diversos países. No DF, a Frente Brasil Popular montou também nessa quarta (11) o Acampamento Lula Livre próximo ao Palácio do Buriti. Segundo nota do MST, cerca de 500 integrantes de movimentos sociais de todo país estão no espaço que deverá crescer ao longo dos próximos dias.

Fonte: CUT Brasília

 

 

1 comentário

  1. Companheiros quero participar das lutas,mas não tenho agenda, só fico sabendo depois,ou passado de hora, Moro no entorno de BSB

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome