Funcionalismo de Planaltina de Goiás prepara mobilizações contra retrocessos

Os servidores públicos de Planaltina de Goiás decidiram, em assembleia geral realizada na última quarta (8), intensificar a luta para garantir direitos. A categoria tem encontrado grande resistência por parte do prefeito local, que se recusa em iniciar as negociações da Campanha Salarial 2018. Assim, a partir da próxima semana, o funcionalismo organizará diversas ações, como passeatas, manifestações e panfletagens.

A pauta de reivindicações é extensa.  Aprovada em 31 de janeiro deste ano, foi enviada ao governo municipal que, até o momento, não mostrou interesse em agendar o início das negociações.

A categoria exige o cumprimento do plano de carreira dos servidores do administrativo, da saúde, do magistério e da guarda municipal, além do repasse do piso dos docentes, assegurado em lei. Os trabalhadores cobram, ainda, melhores condições de trabalho, concessão do vale-alimentação, a realização de concursos públicos para suprir a carência no efetivo e pagamento de horas extra.

O Sindplag ─ sindicato que representa os servidores  ─ ressalta que é extremamente importante que todos mantenham a unidade na luta neste momento.

“É reprovável o posicionamento do governo municipal. Um gestor que não valoriza os servidores, prejudica também o povo. O prefeito tem faltado com a verdade e com as promessas feitas em campanha e isso é inaceitável. Precisamos nos mobilizar para alcançar nossas pautas, inclusive as do cenário nacional. Todo progresso atingido se dá graças ao esforço da classe trabalhadora, por isso, não vamos desistir”, concluiu Rubens Alves da Silva, diretor de Comunicação do Sindplag.

Fonte: CUT Brasília

 

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome