Nas redes população manda recado a Temer: #QueroAposentar

As reações contrárias à reforma da Previdência proposta pelo ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB-SP) lideram o ranking do Twitter pelo segundo dia seguido. A hashtag #QueroAposentar está em primeiro lugar nesta terça-feira (6) desde as primeiras horas da manhã. Na segunda (5), a liderança ficou com a hashtag #QuemVotarNãoVolta.

As ações e reações na rede comprovam o que já foi constatado em várias pesquisas que ouviram os brasileiros sobre o que acham da reforma. Pesquisa CUT/Vox Populi de dezembro mostrou que mais de 85% dos brasileiros rejeitam a proposta que restringe tanto o acesso aos benefícios que pode acabar com as chances de aposentadoria de milhões de trabalhadores e trabalhadoras. E é justamente a rejeição do povo à reforma que dificulta a aprovação em 2018, ano eleitoral. Deputados da base aliada de Temer temem a reação do eleitorado caso votem a favor do fim da aposentadoria.

E quanto mais aumenta a rejeição à proposta, mais cresce a ação espontânea nas redes sociais. A desta semana, começou no mesmo dia em que os deputados voltaram do recesso parlamentar e o governo do ilegítimo Temer iniciou mais uma ofensiva publicitária na tentativa de conseguir apoio para aprovar o projeto de reforma da Previdência.

Tiro pela culatra

Nesta segunda, o governo lançou uma campanha no Twitter com a hashtag #TodosPelaReforma. O tuitaço teve efeito contrário. Os usuários da rede social passaram a parodiar com postagens criativas. Além de claramente contrárias a reforma de Temer, as postagens contestaram os argumentos do governo de que a reforma é boa para o País – Todos Pela Reforma -, e que vai acabar com os privilégios. Deixaram claro que a reforma vai prejudicar os mais pobres, como sempre.

Confira abaixo:

Fonte: CUT Nacional

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome