Trabalhadores da limpeza dos hospitais públicos entram em greve

Teve inicio nessa segunda (13) mais um movimento paredista dos trabalhadores terceirizados que atuam na limpeza e conservação dos hospitais públicos do Distrito Federal. A mobilização é contra a recorrente negligência dos patrões que insistem em atrasar os salários. O benefício deveria ter sido pago na terça (7) – 5º dia útil do mês.

Os empregados são ligados à empresa Ipanema e prestam serviços nos Hospitais Regionais de Ceilândia, Taguatinga, Samambaia, no Hospital e Posto de Saúde de São Sebastião, e no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB). Somente este ano, essa é a quinta vez que o benefício é atrasado.

A greve foi engrossada nesta quarta (14) pelos empregados da empresa Dinâmica, que também se encontram reféns do descaso dos patrões. Os trabalhadores atuam na limpeza e conservação dos Hospitais Regionais de Planaltina, Paranoá, Sobradinho, Asa Norte, Fundação Hemocentro de Brasília e a Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs).

De acordo com o Sindserviços – sindicato que representa a categoria –, ao todo, são cerca de 1500 trabalhadores prejudicados. A entidade informa também que, até o momento, não houve posicionamento das empresas ou da Secretaria de Estado da Saúde (SES-DF), órgão responsável pelos contratos.

Os trabalhadores continuam mobilizados, realizando apenas a limpeza das áreas prioritárias das unidades hospitalares e só retornam aos postos de trabalho após o pagamento.

Fonte: CUT Brasília com informações do Sindserviços

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome