CUT programa ações até o dia nacional de luta e paralisação (15)

Desta sexta (10) até quarta-feira (15), os trabalhadores de Brasília, urbanos e rurais, dos serviços públicos e privados, continuarão envolvidos em uma série de intensas atividades e mobilizações populares em defesa dos direitos da classe trabalhadora, que culminarão com o dia nacional de luta e paralisação na quarta. Confira e participe:

  • Panfletagens diárias denunciando o roubo de direitos trabalhistas e os inimigos da classe trabalhadora, que são os 324 deputados bancados pelos empresários que aprovaram o texto-base PL 4330, que precariza o trabalho e legaliza a subcontratação generalizada (Clique aqui e veja o panfleto.);
  • Paralisações setoriais de servidores na segunda (13), contra ADI-Ação Direta de Inconstitucionalidade que quer derrubar a lei distrital que garantiu conquistas nas carreiras dos servidores e futuros reajustes e benefícios;
  • Marcha de sem terra da Frente Nacional de Luta, finalizada com concentração de sem terra, indígenas e quilombolas no Congresso Nacional na segunda (13) de manhã, em defesa da demarcação de terras e da reforma agrária;
  • Concentração e pressão no Senado, na Comissão de Direitos Humanos, na segunda (13) de manhã, quando se realiza audiência pública sobre o nefasto PL 4330;
  • Debate sobre precarização do trabalho na terça (14), às 9h, na CUT Brasília, no Conic, com o desembargador Grijalbo Coutinho, autor do livro “Terceirização: máquina de de moer gente trabalhadora”;
  • Mobilização na Câmara contra o PL 4330 na terça (14), quando parlamentares analisam emendas para o projeto que promoveu o maior roubo de direitos da classe trabalhadora na história;
  • Dia nacional de luta e paralisação em 15 de abril, quarta-feira, contra o PL 4330 e em defesa dos direitos dos trabalhadores, da democracia, da reforma política, da democratização dos meios de comunicação, da Petrobrás e contra a corrupção e o retrocesso. É um chamamento da CUT e dos principais movimentos sindicais e sociais.
  • Grande ato unificado no final do dia 15,  com ocupação da Rodoviária do Plano Piloto. Concentração em frente à CUT Brasília, no Conic, a partir das 16h.

O detalhamento dessa intensa programação foi realizado pela plenária de dirigentes das entidades filiadas à CUT Brasília na tarde da última quinta-feira (9). A direção da CUT e militantes fizeram uma avaliação positiva das mobilizações realizadas durante a semana contra o PL 4330, mesmo tendo a maioria dos deputados (324) aprovado o texto-base do projeto no dia 8, traindo os interesses da classe trabalhadora. Todos foram unânimes em afirmar que a CUT e seus militantes lideraram em Brasília uma veemente manifestação contra o roubo de direitos perpetrado na Câmara, resistindo com coragem à violência das polícias militar e legislativa que impediram o acesso dos trabalhadores ao Congresso, onde só patrões (empresários, banqueiros e latifundiários) puderam entrar e circular.

procurados-site

No entendimento geral, houve uma batalha perdida, mas a guerra ainda não terminou. O PL 4330 ainda passa por emendas na Câmara, depois seguirá para o Senado, podendo voltar ou não para a Câmara, antes de ir para sanção da Presidência da República. Há um longo caminho ainda para os trabalhadores barrarem o maior roubo de direitos que se tem notícia.

A participação de todos é fundamental para defendermos direitos e asseguramos espaço para avançarmos.

Clique aqui e veja o panfleto.

Fonte: CUT Brasília

Deixe um comentário:

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome